quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Casquinha crocante, massa cremosa e recheio bem temperado


Receita de 40 coxinhas- 
Massa: 
500g de farinha de trigo, 
1l de água, 150g de manteiga, 
1 colher (sopa) de sal. 

Para empanar: 
1kg de farinha de rosca, 
500 ml de leite, 
1 ovo, 
óleo q.b. 


Recheio: 
500g peito de frango cozido e desfiado, 
500g requeijão, 
1 colher (sopa) alho moído, 
1 colher de óleo, 
1 colher de tempero para aves, 
1 colher de salsa picada, 
1 pitada de sal -


Em uma panela, aqueça a água (sem deixar ferver) e adicione a manteiga
Adicione uma colher (sopa) de sal à mistura 
Espere a manteiga derreter completamente e adicione um quilo de farinha
Mexa sem parar a massa, sempre mantendo o fogo brando para que não empelote
Quando a textura estiver homogênea, retire a massa da panela e espalhe sobre uma superfície lisa para que ela resfrie 
Refogue o frango cozido e desfiado com os temperos. Acrescente o requeijão cremoso
Para montar as coxinhas, faça pequenas bolinhas com cerca de 30g de massa cada uma
Abra a massa em formato de disco com as mãos
Coloque uma colher (sobremesa) de recheio bem no centro da massa
Feche o disco cobrindo todo. Modele as coxinhas com as mãos
Mergulhe as coxinhas em uma mistura de leite com ovos
Passe as coxinhas na farinha de rosca
É preciso cobrir toda a coxinha com farinha de rosca
As coxinhas estão prontas para serem imersas em óleo quente
Quando estiverem com a superfície dourada, as coxinhas estão prontas
As coxinhas do Veloso têm casquinha crocante, massa cremosa e recheio bem temperado
http://receitas.ig.com.br/entrada/aperitivos/coxinha-de-frango/4f874c3d0d2a49751f00012f.html

http://www.ovaledoribeira.com.br/2012/01/receita-da-coxinha-do-bar-do-veloso.html#.ULYkS-RZXMU


Brasil atinge menor desigualdade em 30 anos!



Com Coeficiente de Gini de 0,508, apontado pela Síntese dos Indicadores Sociais (SIS), divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil atingiu em 2011 sua menor desigualdade de renda em trinta anos - em 1981, o indicador era 0,583. O País, porém, continua um dos países mais desiguais do mundo, longe da média da União Europeia, cujo Gini - índice de zero a 1, que sobe com a disparidade de rendimentos - chegou a 0,305 em 2010 e no ano passado foi 0,290 na Alemanha, 0,308 na França e 0,244 na Suécia.
A pesquisa apontou outros sinais de queda na distância entre os ricos e os pobres brasileiros, como a redução na renda dos 20% mais ricos, de 60% para 57,7% do total de 2001 a 2011. Mesmo assim, no ano passado os 40% mais pobres ganhavam apenas 11% da riqueza nacional, diz o estudo. O avanço da renda no País de 2001 a 2011 se deu em um cenário em que, segundo a SIS, disparou a renda de "outras fontes" para famílias com rendimentos domiciliares per capita de até 1/4 de salário mínimo ao longo da década estudada. Foi uma expansão de 5,3% para 31,5% dos rendimentos de 2001 a 2011.
Na faixa de 1/4 a meio salário mínimo, também houve aumento: de 3,1% para 11,5%. Para os pesquisadores do IBGE, como as famílias pesquisadas são extremamente pobres, a hipótese mais provável para explicar esse aumento é a expansão ocorrida no período dos programas de transferência de renda como o Bolsa-Família, pago a famílias carentes com filhos em idade escolar, e o Benefício de Prestação Continuada, destinado aos extremamente pobres.
"Esta modificação ocorreu apesar do rendimento do trabalho haver crescido o período", assinada a SIS. "Para o grupo de até 1/4 do salário mínimo de rendimento familiar per capita, o rendimento médio de todos os trabalhos passou de R$ 273 para R$ 285, no período de 2001 a 2011, enquanto para os que estão na faixa de 1/4 a 1/2 salário mínimo aumentou de R$ 461 para R$ 524 (...)." As cifras foram corrigidas pelo INPC, por isso são comparáveis.
O avanço no Gini seria maior se comparado ao indicador de 1960 - 0,497, o menor da história brasileira -, mas esse resultou de números do Censo Demográfico daquele ano, o que impossibilita a comparação com a SIS, baseada na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), inexistente à época. No critério do Censo, o menor Gini do Brasil foi o de 2010 - 0,526.
A SIS constatou ainda que subiu de 2,6% para 3,5% a renda dos 20% brasileiros mais pobres na mesma década. Ao aumento de 0,9 ponto porcentual no rendimento dos mais desfavorecidos correspondeu uma queda de 2,3 pontos na riqueza apropriada pelos 20% mais ricos. No mesmo período, o grupo social mais privilegiado viu sua renda, equivalente a 24 vezes o que ganhavam os 20% mais pobres em 2001, cair para 16,5 vezes em 2011.
Raça, gênero e  variações regionais
Apesar da queda, esse indicador ainda deixou o Brasil distante de alguns países desenvolvidos da Europa, onde a relação é de quatro a seis vezes. E a redistribuição foi desigual: pretos e pardos ganharam mais que as mulheres, constatou a pesquisa. "Avançou-se mais na redução da desigualdade de raça que na de gênero", disse a pesquisadora Cristiane Soares, do IBGE.
"Em 2001, as mulheres ganhavam 69% dos homens, e em 2011, 73,3%. Já os pretos e pardos passaram de 50,5% do rendimento dos brancos para 60% no mesmo período. Enquanto eles avançaram quase dez pontos, as mulheres cresceram apenas 4,4 pontos."
O IBGE também avaliou a pobreza e a desigualdade com base em uma "perspectiva multidimensional", com indicadores monetários e não monetários, adaptando metodologia do Consejo Nacional de Evaluación de la Política de Desarrollo Social - CONEVAL, do México.
A SIS constatou que 22,4% da população brasileira estava em 2011 vulnerável segundo critérios sociais e/ou de renda, mas esse porcentual tem fortes variações regionais. Chega a 40% no Norte e 40,1% no Nordeste (53% no Maranhão, Estado recordista), mas não passa de 11,3% no Sul. Nesse polo positivo, a unidade da Federação com melhor posição em 2011 era São Paulo, com apenas 7,7% da população vulnerável.
http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2012-11-28/pais-atinge-em-2011-menor-desigualdade-em-30-anos-aponta-ibge.html

Dona de casa poderá pagar 5% ao INSS já em outubro para se aposentar por idade!

A partir de outubro, as donas de casa poderão contribuir com apenas 5% do salário mínimo (R$ 27,25) para ter direito à aposentadoria por idade do INSS, a parti
r dos 60 anos, desde que comprovem pelo menos 15 anos de recolhimento à Previdência Social. O benefício é válido apenas para mulheres sem renda própria que se dediquem exclusivamente ao trabalho doméstico em sua própria casa e tenham renda familiar mensal de até dois mínimos (R$ 1.090). A mudança vai representar uma economia de 54,5% para quem já contribui com a alíquota de 11% do salário mínimo (R$ 59,95), válida para as donas de casa até este mês.

As interessadas em se inscrever para receber a aposentadoria por idade no valor de um salário mínimo (R$ 595) devem se cadastrar no INSS, por meio da Central 135 ou pelo sitewww.previdencia.gov.br. É preciso ter em mãos a carteira de identidade e a certidão de nascimento ou de casamento, além do CPF.

Após a inscrição, é preciso pagar a contribuição mensalmente nos bancos, por meio da Guia da Previdência Social (GPS). O documento pode ser obtido em papelarias ou no sitewww.previdencia.gov.br.

É preciso preencher a GPS com dados como nome, endereço e telefone do segurado e o código do pagamento. Outras instruções para o preenchimento da Guia da Previdência Social podem ser encontradas no linkhttp://www.inss.gov.br/conteudoDinamico.php?id=84.

O site do Ministério da Previdência Social também oferece a opção da GPS eletrônica, cujo pagamento pode ser feito pela internet, por meio de débito em conta. O prazo para o pagamento vai até o dia 15 do mês seguinte ao do mês de referência da contribuição.

Além da aposentadoria por idade, a dona de casa que paga a contribuição para a Previdência Social tem direito à aposentadoria por invalidez e benefícios como o salário-maternidade e o auxílio-doença.



http://www.previdencia.gov.br/

Aposentadoria especial para donas de casa é aprovada no Senado!


As donas de casa que têm 60 anos e renda familiar de até dois salários mínimos (R$ 1.090) poderão se aposentar por idade com 24 meses de contribuição ao INSS, segundo o Projeto de Lei 81/2011 aprovado, ontem, na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado. Atualmente, são exigidos 180 meses (15 anos). O texto, agora, será enviado para a Câmara dos Deputados e, se for aprovado sem mudanças, seguirá para a sanção da presidente Dilma Rousseff.
Autora do texto, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) estima que quatro milhões de mulheres poderão ser beneficiadas. Pelo projeto, o prazo de 24 meses de contribuição vale até 2014. A partir de 2015, haverá aumento gradual do tempo exigido até chegar aos 180 meses que são cobrados atualmente. Isso deve ocorrer para quem completar 60 anos a partir de 2027. O texto também define que o tempo de contribuição não precisa ser contínuo para garantir o benefício, bastando completar um total de 24 meses.
Sem alta programada
A CAS do Senado também aprovou ontem o texto que obriga o INSS a fazer perícia médica antes de suspender o pagamento de auxílio-doença de um segurado. Isso pode representar o fim da chamada alta programada, procedimento no qual o trabalhador já começa a receber o benefício sabendo o tempo de duração.
O projeto, assim como o que trata da aposentadoria das donas de casa, foi aprovado sem necessidade de passar pelo plenário. Dessa forma, segue direto para votação na Câmara. O autor da proposta, o senador Paulo Paim (PT-RS), afirma que a medida é necessária porque, muitas vezes, o benefício é cancelado sem que o trabalhador tenha se recuperado totalmente.
Pelas regras atuais, o segurado pode pedir a prorrogação do benefício, desde que agende uma perícia médica antes do fim determinado pela alta programada pelo INSS.
http://extra.globo.com/noticias/economia/aposentadoria-especial-para-donas-de-casa-aprovada-no-senado-1934567.html

Como ocorre o soluço?

video

Veja o que acontece com o corpo quando soluçamos e confira algumas curiosidades sobre o tema.

http://vimeo.com/36849984

http://saude.ig.com.br/minhasaude/como+ocorre+o+soluco/n1238130724211.html

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

As 10 doenças mais presentes entre os executivos!


Pesquisa avaliou 15 mil profissionais e detectou rinite, dores e ansiedade como os problemas que mais afetam o meio corporativo.

O levantamento feito por uma seguradora de saúde mostra quais são as doenças que mais afetam o meio corporativo. O estudo com 15 mil executivos foi realizado pela Omint com profissionais que atuam entre a média gerência e o alto escalão de grandes companhias no País e mostrou que a rinite alérgica é a líder entre as queixas e, para os autores, o ar condicionado e a poluição estão entre os motivos para o problema respiratório estar na liderança da lista.
Além da rinite, as alergias e as dores de cabeça e pescoço também estão no ranking, seguidas pelaansiedade . Os questionários foram aplicados ao longo de 2011 e os resultados foram divulgados pela empresa agora. 
Principais doenças
Patologia2011
*Omint
Hábitos
O questionário analisou também os hábitos dos entrevistados e descobriu que 95% não mantêm uma alimentação equilibrada no dia a dia, 44% são sedentários e 31,7% têm índice elevado de estresse. "Esses indicadores tem permanecido estáticos nos últimos 3 anos, embora boa parte deles revelem intenção de mudança de hábitos alimentares e inclusão de atividades físicas na rotina”, explica o diretor-médico da Omint e coordenador do estudo, Caio Soares.
Apesar dos hábitos não serem bons, o executivos apresentam vontade de mudar. A inclusão de pelo menos uma atividade física na rotina é objetivo de 37,7% dos executivos e 44%, ainda que não tenham tomado nenhuma iniciativa, tem “pensado muito” no assunto.
Quando o assunto é alimentação saudável a pesquisa detectou que 26,1% dos executivos avaliados já estão tomando providências e adotando um cardápio mais saudável no dia a dia, enquanto que 39% pensam constantemente sobre o assunto.
Para o especialista, a adoção de hábitos de vida saudáveis deveria ser uma preocupação de primeira ordem para empresas e seus colaboradores. “As pessoas hoje têm consciência do risco que correm com os hábitos de vidas não saudáveis, mas conforme nosso estudo comprova, isso não é suficiente para a mudança de comportamento. Elas precisam de estímulos contínuos para mudança de estilo de vida”, finalizou.
http://br.financas.yahoo.com/noticias/veja-10-doen%C3%A7as-comuns-executivos-180006893.html
http://saude.ig.com.br/minhasaude/2012-11-26/as-10-doencas-mais-presentes-entre-os-executivos.html
Rinite28,97%
Alergia de Pele22,41%
Dor no pescoço/ombros19,36%
Excesso de peso18,42%
Dores de cabeça frenquente16,50%
Ansiedade18,19%
Asma ou bronquite13,47%
Insônia10,86%
Colesterol alto11,53%
Dor nas costas8,52%

domingo, 25 de novembro de 2012

Como ficar bem hidratado no verão!


Com todas estas ondas de calor extremo que atingem todo o território brasileiro, é sempre importante se estar por dentro de informações que possam o ajudar a se manter hidratado. E desta forma você pode curtir o verão com toda a saúde, sem mesmo sofrer com os efeitos do calor.
Por este motivo, vamos esclarecer o que é a desidratação e como é possível a prevenir.
Durante o verão, com os grandes aumentos de temperatura, é muito importante que se tenha cuidado bastante excessivo com a hidratação corpórea, as perdas de líquido, além de sais minerais pelo organismo são bem maiores do que em outras épocas do ano. Fazendo com que muitas pessoas possam se sentir cansadas, ou mesmo enjoadas por causa do calor. Se não existir a hidratação, e se consumir pelo menos 2.5 litros de água por dia no verão, certamente a pessoa estará com sintomas de desidratação..
Este é um problema bastante comum no verão, ocorre quando o organismo está com quantidades menores de água do que necessita. E esta necessidade e quantidade insuficiente de água poderá incorrer tanto de ingestão de líquidos insuficiente ou mesmo perdas de líquidos excessivas. Estas perdas normalmente acontece de diversos fatores, estes que podem estar relacionados ou não com doenças bem como, transpiração excessiva, esforços físicos, vômitos e diarreias, estas que são provocadas através da ingestão de alimentos contaminados ou mesmo mal conservados. Após esta ingestão de bebidas alcoólicas, é bastante comum que o corpo perca a água, pois o álcool atua em regiões do cérebro que facilitam a fabricação de urina.
Os sintomas de uma desidratação leve são inúmeros, como por exemplo a constipação intestinal e o volume urinário reduzido. Em um segundo momento a pele, os cabelos e os olhos começam a ficar ressecados. O próximo sintoma é o aumento do cansaço, de sonolência e também a diminuição da concentração .
Uma excelente alternativa para se ajudar a aliviar a hidratação é se observar a cor da urina. Quanto mais escura e concentrada a urina estimar, maiores as chances do organismo estar com algum problema para reter água. Pessoas que são desidratadas tendem a urinar poucas e pequenas quantidades de urina, muito concentrada, de tom amarelo escuro e um odor bem forte.
A sede é um sinal de que já estamos desidratados, é bem importante que nós possamos ingerir a água antes que este sinal apareça, pois pode ser inclusive perigoso. A melhor alternativa de se combater a desidratação não é tratando dela, porém prevenindo o seu aparecimento. E uma atenção especial deverá ser dada principalmente a idosos e crianças neste quesito.
Para se manter bem hidratado é muito interessante que se mantenha alguns cuidados importantes como:
- beber água com frequência, em pequenos volumes e sempre fresca. Andar com uma garrafinha de água é uma boa alternativa para se consumir bastante do líquido. Estes também poderão ser ingeridos em formas de chás, sucos, água de coco, entre outros. Prefira chás que sejam diuréticos pois eles ajudam a limpar o organismo.
Os líquidos podem ainda ser oferecidos como sucos, água de coco, entre outros.
Procure aumentar o consumo de frutas, e legumes frescos, estes alimentos costumam ser ricos em água, minerais e também eletrólitos que são importantes para que se mantenha toda a hidratação corpórea regulada e por muito mais tempo.
Orocurar beber água de coco é uma excelente alternativa para se manter a hidratação em dias que são muito quentes, esta composição química da água de coco é a mais próxima da composição dos líquidos corporais, se mantendo também as boas hidratações das células.
Procure ainda aproveitar o calor para consumir vegetais cruz, forma na qual se preservam as maiores quantidades de nutrientes fundamentais para o nosso organismo.
Nada como estar bela no verão não é verdade? E para isso algumas dicas também são muito valiosas para que você fique divina e o melhor, sem gastar muito. Alguns cuidados com o corpo e os seus cabelos são bastante importantes e básicos, basta você mesmo reservar algumas horas do dia para que possa se cuidar. O que melhora a sua auto estima e também amor próprio.
Se você acordou com olhos inchados, uma boa dica para resolver este problema, que pasme, acontece com diversas pessoas, é aplicar chá de camomila gelado no algodão, ou mesmo rodelas de pepino nos olhos. Um bom creme descongestionante, para olheiras também é interessante e dá bons resultados.
Procure investir em um autobronzeador, se você não quiser receber apelidos sem graça, procure começar a utilizar pelo menos três dias antes de ir a praia, procurando ter alguns cuidados antes da aplicação como:
Faça uma esfoliação corpórea para que o produto possa tingir a sua pele por igual;
Procure passar gel de cabelo sobre as unhas dos pés e das mãos para que os cantos das unhas não ganhem um contorno estranho e fiquem hidratados;
Procure aplicar o produto fazendo movimentos circulares e espalhando muito bem, principalmente em joelhos e cotovelos.
Quando acabar de fazer a aplicação, procure lavar bem as palmas das mãos.
Espere em pé para secar, leva apenas 10 minutos.
Sabe aquele fiozinho que nasce na hora errada e dói muito, para se dar um fim nele, não pense em o espremer de forma alguma. Corra para o banho, faça uma boa esfoliação na área onde ele estiver e aplique uma pomada anti inflamatória duas vezes ao dia.
No verão as peles principalmente oleosas sofrem bastante. Se este é o seu caso, procure carregar lenços anti brilho, que ajudam a secar a pele. No dia a dia procure lavar com sabonetes específicos, aplicando um adstringente para fechar os poros e também substituir hidratantes comuns por um que tenha controle de brilho.
Hidrate o cabelo uma vez por semana. As máscaras a base de óleo de argan e manteiga de karité são excelentes. E não é á toa que se tornam as queridinhas das celebridades como por exemplo Taylor Swift. Procure apenas manter longe da raiz.
Já nas unhas, utilize esmaltes mais escuros e por cima utilize coberturas ultrabrilhantes.


http://www.clickgratis.com.br/virtual/saude/como-ficar-bem-hidratado-no-verao/




Saiba o que é e quando acontece a ressaca e a duração dos efeitos do álcool no seu corpo.










Como é a ressaca dentro do corpo
http://saude.ig.com.br/minhasaude/a-ressaca-dentro-do-corpo/n1597421242112.html

62% dos brasileiros tomam sol sem nenhuma proteção!


Pesquisa mostra que País falha na proteção contra o câncer de pele. Negligência é maior no Amazonas, Pará, Distrito Federal e Ceará.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) realizou um levantamento com 30 mil brasileiros de todos os locais do País e detectou que 62% não passam filtro solar antes de tomar sol.
Pelos dados, tabulados a pedido do iG Saúde , o maior índice de negligência com os raios solares está no Amazonas, onde 77% afirmaram se expor ao sol sem proteção. Em seguida, Pará (74%), Distrito Federal (73%), Ceará (71%) e Espírito Santo (70%) complementam o ranking de estados com a população mais ameaçada pelos problemas decorrentes da exposição solar desprotegida.

Os Estados mais negligentes com o uso do filtro solar

Levantamento mostra que o brasileiro não se protege contra o câncer de pele.
Sociedade Brasileira de Dermatologia
“As pessoas ainda precisam se conscientizar sobre a importância do protetor solar”, afirma Marcus Maia, coordenador do Programa Nacional de Controle do Câncer da Pele da SBD.
“Além do preço, outras razões prejudicam o uso do filtro. As pessoas não aplicam corretamente, nem reaplicam como deveriam. Também existe resistência dos homens para usar o filtro solar”, completa.
Uma das principais sequelas da exposição desprotegida é o câncer de pele. A doença, de acordo com a projeção do Instituto Nacional do Câncer (Inca) deve terminar o ano de 2012 com 134 mil novos casos.
Segundo o Inca, a incidência continua altíssima no País e o câncer da pele é ainda o tumor que mais atinge brasileiros, representando 25% de todos os tumores malignos. Por conta disso, o dia 24 de novembro foi escolhido como a data nacional de combate ao câncer de pele, época em que a exposição solar tende a ficar mais frequente devido às férias.
Não apenas os bloqueadores solares protegem contra os raios ultravioleta. “O uso de chapéu e camiseta, principalmente nas cores vermelha e azul, que são mais protetoras, e de fibras sintéticas, como poliéster e poliamida, ajudam a proteger contra o câncer de pele”, orienta Maia.
Para ampliar a conscientização sobre a importância da prevenção à doença, a SBD promove neste dia 24 ações em 145 postos em todo o Brasil. Serão realizados atendimentos por profissionais para avaliar as pintas – primeiros sinais do câncer de pele – e a presença de câncer (para saber os endereços é só acessar o site da SBD  ou ligar para 0800-7013187).
No ano passado, entre as 30 mil pessoas avaliadas, foi detectado que 13% tinham câncer . Desde que as ações começaram em 1999, o índice de tumor diagnosticado quase dobrou, já que a taxa na estreia foi de 7,5%.
“Uma das possibilidades para este aumento é o comportamento das pessoas, que ainda não receberam a mensagem adequada sobre proteção solar. Outra possibilidade é a longevidade. As pessoas estão vivendo mais tempo, e o câncer da pele se predispõe a ocorrer mais nas pessoas idosas”, avalia Marcus Maia.

Evolução dos casos de câncer de pele.

http://saude.ig.com.br/minhasaude/2012-11-24/62-dos-brasileiros-tomam-sol-sem-nenhuma-protecao.html

Maquiagem HD não é só para estrelas de TV!


Aprenda a usar na vida real a maquiagem feita para a TV que acaba com as imperfeições e tem longa duração.

Quando os televisores de alta definição começaram a se popularizar pelo mundo, e a televisão digital deixou de ser algo para poucos, nasceu uma preocupação na cabeça de maquiadores, astros e estrelas: como parecer bem diante das câmeras? A maquiagem que era feita já não dava conta de garantir a boa aparência dos atores e apresentadores. E ninguém queria ver suas imperfeições transmitidas em rede mundial. A solução? Maquiagem de alta definição, ou HD.
Antes: sem maquiagem, a modelo tem sardas e imperfeições visíveis.

Rapidamente a maquiagem HD deixou de ser exclusividade dos profissionais e passou a estar ao alcance dos consumidores. “Atualmente qualquer celular tem câmera de alta definição, então é importante pensar em estar sempre com maquiagem HD”, brinca o maquiador Damien Castellanos, educador da Make Up For Ever.
Os benefícios da maquiagem de alta definição são diversos. Juliane Vieira, maquiadora e representante da Revlon no Brasil, explica: “A tecnologia HD cobre imperfeições, manchas, sardas, rugas e até os poros dilatados. Deixa a pele com aspecto saudável, acetinado e natural”.
Castellanos exemplifica: “é como se sua pele fosse iluminada por luz de velas”. Isto porque a maquiagem de alta definição tem micropartículas que refletem a luz de forma difusa, e é isso que disfarça as imperfeições com tanta competência.
Manchas, sardas e espinhas da modelo são suavizadas com a maquiagem HD, e a pele fica com toque acetinado.

A maquiagem de alta definição também dura mais na pele do que a maquiagem convencional, já que foi criada para resistir às luzes dos estúdios de TV. Para durar ainda mais, o maquiador Kaká Moraes aconselha investir tempo na preparação da pele: “Se a pessoa limpar e tonificar a pele e usar um primer e produtos HD, a maquiagem vai durar muito tempo”, explica. Para aplicar os produtos ele recomenda pincéis arredondados de cerdas naturais.
Embora o preço destes cosméticos geralmente seja maior que os dos convencionais, a durabilidade do produto é maior, já que para fazer a maquiagem utiliza-se pouca quantidade. “Você não precisa exagerar na aplicação. A ideia é justamente essa: parecer o mais natural possível”, afirma Kaká Moraes.
http://delas.ig.com.br/beleza/maquiagem/2012-07-10/maquiagem-hd-nao-e-so-para-estrelas-de-tv.html